A menina e o cristal

O que movia o relacionamento dela com o cristal era uma energia.

Ela perdeu seu cristal. Desde pequena ela tinha esse pequeno cristal. Cada uma de suas amigas também tinha um cristal, até mesmo as pessoas que ela não conhecia tinham um cristal, mas com certeza nenhum era como o dela. O cristal dela reluzia sobremaneira, trazia incompreensível paz. Eles trilharam muitos caminhos juntos. Mesmo distantes, eram inseparáveis. Mesmo juntos, morriam de saudade. Mesmo cansados, tinham tempo um para o outro. Mesmo conhecendo outras meninas e outros cristais, nada mudava a ligação deles.

Não é ciência, é mágica.

A menina do cristal, o cristal da menina.

Antes que ela nascesse, aquele cristal já aguardava por ela ansiosamente. Se agora ele pudesse falar, diria que ela é seu cristal, e não o contrário. Diria que ela é quem reluz e o faz reluzir, ela é quem brilha e o faz brilhar, ela é quem faz seu valor. Como já dizia a música, “são meus filhos que tomam conta de mim”.

Agora o cristal se foi. Deixou saudades, mas não só saudades. Quem diria? O brilho do cristal iluminou o caminho eterno da menina. Mesmo agora ausente, sua luz continua a cintilar sua vida. A lembrança do que um dia esteve do seu lado, traz o sentimento de ter o cristal sempre junto, sempre presente.

O cristal agora mora em seu coração, apenas. Mas brilha cada dia mais, só fica mais vivo com o tempo. Como já dizia a música, “já que você não está aqui, o que posso fazer é cuidar de mim, quero ser feliz, ao menos”.

Agora o que move o relacionamento dela com o cristal não é mais uma energia, é uma sinergia. É, mais do que nunca, intrínseco, inseparável. O que outrora eram lágrimas, hoje são risos e saudade. Uma saudade benéfica, não corrosiva. Uma saudade que se lembre do que importa e esqueça do que causa dor.

Quando o cristal se foi, a menina achou que parte dela se foi com ele. Que equívoco! Mal sabia ela que o cristal se fez eterno, imprescindível na história, nas lembranças e no futuro da pequena Kiki.

Dedicado à pequena Áquila. Que a dor que hoje você sente, vá embora. Que fiquem as melhores lembranças e ensinamentos. Que o amor que você sente por ele, torne-se mais real e te mova a seguir em frente.

Anúncios
Esta publicação foi postada em Contos e marcada .

3 comentários em “A menina e o cristal

  1. Eu to chorando, tá? Só pra vocês saberem. Muito lindo! Eu amo vocês dois.

  2. […] Outubro começou triste. Uma amiga perdeu o pai, seu cristal. [ver post] […]

  3. […] Outubro começou triste. Uma amiga perdeu o pai, seu cristal. [ver post] […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s