O patinho feio

O pato até que era bonito, mas nasceu dum ovo de cobra.

Por mais que quisesse, não tinha ninguém para seguir, como os patos fazem.

Ele podia correr e voar por aí, mas insistia em rastejar. Por vezes se perdia da cobra que adotara como mãe, mas de tanto isso acontecer, nem tinha mais certeza de que aquela era a que ele originalmente vira ao nascer.

Ele podia migrar para onde quisesse, viver aqui e acolá. Dormir aqui e acordar Deus sabe onde. Podia ser livre, mas rastejava.

Pela cobra comeu terra e teve suas asas atrofiadas. Pela cobra foi esquecido e abandonado. Afinal, nasceu dum ovo de cobra, mas estava fadado a ser um pato.

Hesitou em fugir, considerou tentar se encaixar mais um pouco. Não teve tempo, foi comido pela cobra.

E eu nem sabia que cobras gostavam de patos. Antes fosse um patinho feio entre outros patinhos do que ser comida de cobra.

De tanto tentar se encaixar, encaixou-se perfeitamente num estômago de cobra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s