Casual

lightpollution_wideweb__470x316,0

Ontem foi o pior dia da minha vida.

Hoje acordei depois de 7 horas ininterruptas de sono, acordei antes do despertador chato. Revigorado, pronto para qualquer coisa. Olhei do meu lado e vi minha esposa dormindo. Ela é três anos mais nova, ano que vem completa 30. Seus cabelos são castanhos, longos e cacheados. Aqueles cabelos me dão a sensação de que ela poderia simplesmente acordar, escovar os dentes, colocar alguma roupa qualquer e ir a um daqueles eventos de gala e ainda assim chamar toda atenção para ela, tamanha é sua beleza.

Pelo sol, dava pra dizer que o dia seria quente. Merecia um banho bem gelado, daqueles que fazem os músculos do seu corpo se contraírem ao entrar em contato com aquela água, e depois relaxarem ao se habituarem com ela, dando a sensação de silêncio, calma e relaxamento.

Minha geladeira estava cheia, sempre está. Quando eu saí do banho minha esposa já tinha preparado nosso café. Eu costumo tomar café preto e comer torradas pela manhã. Hoje não foi diferente.

Eu sou um dos fundadores de uma rede de supermercados que hoje abrange 1/3 dos estados do país. Meu trabalho é bem estável e tudo cresceu muito rapidamente. Não posso dizer que tenho muitas dores de cabeça por causa disso. Eu atuo ativamente na loja principal, que fica a 12min de carro da minha casa. Hoje teve uma comemoração surpresa para uma funcionária que trabalha conosco há algum tempo. Foi surpresa até para mim, foi ideia de seus colegas. É bonito de ver como é boa a relação entre as pessoas lá dentro.

Depois do trabalho passei em casa só para tomar um banho e minha esposa e eu fomos visitar uma feirinha de bairro. Comemos pastel e tomamos um suco. Ela sempre me atentava para as crianças correndo pela grama e brincando na cama-elástica. Ela queria um casal. Dizia que queria que o menino viesse primeiro, o Lucas, tinha ideia de que é mais fácil criar menino. E quando viesse a Júlia, ela já estaria mais treinada.

Não ficamos muito tempo na feira, ainda tinha bastante coisa para olhar, para conversar, mas ela me puxou de lado e disse que estava com saudades de mim. Enquanto eu trabalhava, ela tinha visitado algumas lojas e tinha uma surpresa pra mim lá em casa. Ela era fogo puro! Não tenho do que reclamar da nossa vida sexual. Sei que temos apenas dois anos de casados, mas já vi casos de casamento que duraram menos que isso.

Nossa cama era bastante confortável, a temperatura estava muito boa, minha esposa era perfeita. Não tivemos pressa. Fizemos amor devagar e sem preocupações. Ela realmente se entregava, dava para dizer. Seus olhos sempre reviravam segundos antes de me apertar com força, de me arranhar e dizer que me amava.

Depois de uns minutos descansando, ela sempre voltava pro quarto com algum doce que fizera enquanto eu trabalhava. Aquele era nosso momento e ela sempre estava disposta. Depois do doce, tomávamos banho juntos, escovávamos os dentes e íamos dormir. Hoje não foi diferente.

Não foi diferente de ontem.

Anúncios
Esta entrada foi postada em Contos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s