Perdi o ar respirando sua fumaça de julgo, deixei de sorrir pra chorar sua perdição.
Por um dia, um segundo ou sua fração, cala tua boca, fecha teus olhos, livra-te do teu peso.
Pega minhas mãos, anda comigo. Anda comigo neste jardim. Neste jardim colorido, abundante em calmaria. Sente minhas árvores, colhe meus frutos de salvação. Alimenta-te do amor. Do amor de correr e deixar.
Deixar.
Deixa ser. Deixa teus olhos fitarem e não julgarem. Deixa teus pensamentos não se ocuparem com o ócio que corrói. Com eles reflete.
Reflete sobre a dor.
Reflete o amor.
Ama e esquece aquele julgo que enlouquece.
Toma banho nesse rio de paz. Ah, rapaz, faz da tua companhia o teu momento de prazer.
Agora eu solto as tuas mãos.
Caminha, explora, que eu preciso de ar. Preciso respirar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s